Ls Advogados

Direito Médico e da Saúde

Justiça Manda Unimed Fornecer Anifrolumabe Para Lúpus

Em uma decisão recente, o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP) determinou que a Unimed de Avaré – Cooperativa de Trabalho Médico deve fornecer o medicamento Anifrolumabe 300 mg, essencial para o tratamento de uma paciente diagnosticada com lúpus eritematoso sistêmico. A decisão foi proferida no Agravo de Instrumento nº 2088071-07.2024.8.26.0000, da Comarca de Taquarituba, com a relatoria da Desembargadora Débora Brandão.

Contexto do Caso

A autora do agravo, Suzeli Maria Lima Camargo, de 63 anos, enfrenta uma batalha judicial contra a Unimed de Avaré devido à negativa de cobertura do medicamento Anifrolumabe 300 mg, necessário para o tratamento de sua condição. O lúpus eritematoso sistêmico é uma doença autoimune que requer tratamentos específicos e, muitas vezes, caros.

Condição de Saúde e Necessidades da Autora

Suzeli Camargo, além de lutar contra o lúpus, sofreu a perda de seu marido e está impossibilitada de trabalhar desde novembro de 2022. Com uma renda mensal de R$3.442,75, proveniente de aposentadoria e pensão, e pagando R$773,71 de mensalidade do plano de saúde, a autora argumentou que não possui condições financeiras para arcar com o custo do medicamento, que varia de R$6.976,20 a R$7.351,99, sem contar os procedimentos para sua aplicação intravenosa.

Decisão do Tribunal

O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo reconheceu a necessidade urgente do medicamento para a autora, destacando a abusividade da negativa de cobertura por parte da operadora de saúde. A decisão enfatizou que o rol de procedimentos da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) foi criado para proteger o consumidor e garantir os atendimentos mínimos indispensáveis, não podendo ser utilizado como justificativa para a negativa de tratamentos prescritos por médicos.

Fundamentação Jurídica

A Desembargadora Débora Brandão destacou que, segundo a súmula 102 do Tribunal de Justiça de São Paulo, é abusiva a negativa de custeio de tratamento com expressa indicação médica, mesmo que não esteja no rol de procedimentos da ANS. A decisão foi fundamentada no Código de Defesa do Consumidor, especificamente no art. 51, IV e § 1º, inc. II, que protege o consumidor contra cláusulas contratuais abusivas.

Condições da Tutela de Urgência

Foi concedida tutela de urgência para que a Unimed forneça o medicamento Anifrolumabe 300 mg, com aplicação intravenosa mensal, no prazo de dez dias, sob pena de multa diária em caso de descumprimento. A decisão é reversível, permitindo que, se ao final do processo a autora não tiver sucesso, a obrigação de fornecer o medicamento possa ser revertida em responsabilização patrimonial.

Implicações da Decisão

A decisão do TJ-SP reforça a proteção dos direitos dos consumidores de planos de saúde, especialmente em casos de tratamentos de alto custo não contemplados explicitamente pelo rol da ANS. O caso ressalta a importância da interpretação judicial em favor da saúde e bem-estar dos pacientes, garantindo acesso a tratamentos necessários e prescritos por profissionais de saúde.

Desafios Enfrentados pelos Pacientes

Este caso exemplifica os desafios enfrentados por pacientes com doenças graves e crônicas ao buscar cobertura de tratamentos caros. A resistência das operadoras de saúde em fornecer medicamentos fora do rol da ANS coloca em risco a saúde e a qualidade de vida dos pacientes, que muitas vezes precisam recorrer ao Judiciário para assegurar seus direitos.

Repercussão da Decisão

A decisão do TJ-SP pode ter um impacto significativo em casos semelhantes, incentivando outras cortes a adotarem uma postura protetiva em relação aos direitos dos consumidores de planos de saúde. Ela também serve como um alerta para as operadoras de saúde sobre a importância de cumprir com suas obrigações contratuais e legais, especialmente em casos de tratamentos essenciais para a vida dos pacientes.

O Papel do Judiciário na Proteção dos Direitos dos Pacientes

O Judiciário desempenha um papel crucial na proteção dos direitos dos pacientes, especialmente em situações onde há abusos por parte das operadoras de saúde. Decisões como esta reforçam a importância de uma interpretação justa e humanizada das leis de proteção ao consumidor, garantindo que todos tenham acesso ao tratamento de saúde adequado, independentemente das limitações impostas pelos planos de saúde.

Conclusão

A decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo no caso de Suzeli Maria Lima Camargo contra a Unimed de Avaré é um marco importante na defesa dos direitos dos consumidores de planos de saúde. Ela destaca a necessidade de uma abordagem mais compassiva e justa por parte das operadoras de saúde, garantindo que todos os pacientes tenham acesso aos tratamentos necessários para sua condição de saúde. A proteção judicial dos direitos dos consumidores é essencial para assegurar que a saúde e o bem-estar dos pacientes sejam sempre prioritários.

Compartilhe:

Marcel Sanches
Marcel Sanches

Advogado na Ls Advogados. Especialista em Direito Privado e Atuação nos Tribunais Superiores. Utilizou IA para colocar esta camisa social, pois não queria tirar uma nova foto.

Últimos Posts

Laserterapia ans plano de saúde ls advogados

Laserterapia: Notre Dame Intermédica Obrigada Cobrir para Osteonecrose

Em um julgamento recente, a 4ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo decidiu manter...

Dasatinibe ans plano de saúde ls advogados

Dasatinibe: Sul América Condenada a Fornecer Para Tratamento de Leucemia

Em decisão unânime, a 1ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo negou provimento ao...

medicamento Anifrolumabe Para Lúpus ans plano de saúde ls advogados

Justiça Manda Unimed Fornecer Anifrolumabe Para Lúpus

Em uma decisão recente, o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP) determinou que a Unimed de...

notredame home care

Justiça Manda Note Dame Fornecer Home Care | Notre Dame Intermédica

Em uma recente decisão do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, a 6ª Câmara de Direito Privado...

Rituximabe plano de saude

Bradesco Saúde Deve Cobrir Tratamento com Rituximabe para Neuromielite Óptica

O Tribunal de Justiça de São Paulo determinou que a Bradesco Saúde S/A deve custear o tratamento de um...

Carboplatina Gencitabina e Bevacizumabe plano de saude

Prevent Senior Obrigada a Cobrir Tratamento com Carboplatina, Gencitabina e Bevacizumabe

O Tribunal de Justiça de São Paulo decidiu que a Prevent Senior Private Operadora de Saúde Ltda. deve custear...

Ocrelizumabe plano de saude

Unimed Deve Custear Tratamento com Ocrelizumabe para Paciente com Esclerose Múltipla

O Tribunal de Justiça de São Paulo decidiu que a Unimed de São José dos Campos deve custear o...

Justiça mantém decisão que obriga NotreDame Intermédica Saúde S/A a fornecer o medicamento Olaparibe (Lynparza) para uma paciente com carcinoma de ovário

Justiça Condena NotreDame a Cobrir Olaparibe (Lynparza)

O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo manteve a decisão que obriga a NotreDame Intermédica Saúde S/A...

Ribomustin cloridrato de bendamustina plano de saude

Justiça Obriga Plano de Saúde a Cobrir Ribomustin para Paciente com Doença Rara

O Tribunal de Justiça de São Paulo determinou que a Fundação CESP, responsável pela gestão de um plano de...

lista de medicamentos cobertos pelo plano de saude

Lista de Medicamentos Cobertos Pelo Plano de Saúde

O plano de saúde é obrigado a cobrir medicamentos de duas listas: a primeira lista é o rol da...

Áreas do Blog

Deixe Seu Comentário
(Caso Deseje Realizar Uma Consulta, Entre Em Contato Através do WhatsApp):

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

whatsapp advogado online